Feeds:
Posts
Comentários

Eu e ele éramos bons amigos, pelo menos na infância, enquanto ele era pequeno e não me desafiava. Foi num jogo de handebol que tudo mudou – e ele passou a ficar menos gracioso do que deveria. Ouvi muitos desaforos de quem justamente deveria me apoiar, ou pelo menos, não me humilhar. Fiz de tudo para me entender como ele: maquiagem, corte de cabelo, auto-ajuda, fuga do espelho. Mas depois de fotos panorâmicas para o dentista, não deu para ignorar. Nós não estamos na mesma sintonia. Ele não me entende, e eu fiz tudo para aceitá-lo, com seus defeitos e qualidades. É hora de encarar os fatos, e propor mudanças.

Amigo nariz, você vai ter de mudar. Eu gostaria muito de dizer que é para o seu bem, mas desta vez, terei de assumir minha vaidade e egoísmo. Eu só quero ser o que eu era. Não acho que isso seja pedir demais. Nem sei também se estou preparada, e sei também que isso vai sair caro. Mas, sabe como é, eu ainda tenho aquela esperança lar boba, que a gente tem vergonha de falar até para si mesma. Espero que compreenda, e respeite minha decisão. Vejo você por aí. Se cuida.


É preciso acreditar que existe esperança para gente como eu, que passou dos trinta e não ultrapassou o manequim 38. Pois se uma desgraçada como essa consegue manter a situação, tudo é possível nesta vida de Deus. Fé e força para acompanhar em passos a trajetória vitoriosa de Kaylee Shayne Smith, esposa do famoso e garboso ator Pierce Brosnan:

1) Ato um – O Encontro

2) Ato 2 – o casamento

3) Ato 3 – A Decadência

4) Ato Quatro – A Consagração da Vitória

E as palavras tornam-se itens dispensáveis.

Suspiro



Na sua ausência, eu em consolo com ele no DVD. Luke Danes, o dono do coração da Lorelai Gilmore (que você acha tão engraçada e atrapalhada como eu, dona do mesmo cabelo e da bagagem emocional). Tímido, nervosinho, coração tão grande quanto seu 1,87m. Só não faça como ele; não sei se teremos mais temporadas e um final feliz.

Kung Fu Mãe Panda


Foi o Padre Lucas que me disse. Que apesar de ser uma mãe rigorosa e zelosa, eu não parecia em nada com o insensível e distante tigre. O tigre é um animal indomável, que põe medo em todos os outros seres, que é um solitário por natureza. A resposta estava no urso panda, aquele que o mundo se encanta pela doçura e pela mansidão. Que só aceita AQUELE tipo de bambu pra se alimentar, que só consegue dar conta de um filhote (que quase sempre nasce prematuro), que é fiel a um único parceiro. Que é atrapalhado e desastrado ao último grau, mas que nisso reside seu encanto. E que apesar de ser um dos animais mais fortes da zoologia, jamais usa seu descomunal tamanho para atacar.

Pandas hoje são animais em extinção. É por isso que pessoas fazem fila em zoológicos para observarem aqueles olhos tão doces, suas brincadeiras inocentes, seu jeito tímido e pacífico. Não é qualquer zoológico que tem condições para manter um. Não é qualquer bicho que tem tanto amor ao seu semelhante, como essa danadinha. Encantador. Verdadeiro.

Bravíssimo, bravo!


Ontem você estava no banho e pediu: “Mãe, faz minha barba!” Sem pensar duas vezes, saquei a espuma Bozzano do seu avô, esfreguei seu rosto com o pincel de barba para você ficar parecido com o Papai Noel, e com um aparelho sem lâmina (pois mamãe embarca na fantasia do filho mas não deixa de ser zelosa), deixei seu rosto lisinho. Estranho pensar que  não tem um espelho masculino diário para que você veja tal cena, mas a vida, a nossa vida, é isso. Sem drama, filho. Só diversão, só risada. Melhor assim.

O Rei e Eu


Ele faz parte da minha vida muito antes de eu mesma existir. Ao som de “Kiss Me Quick” minha mãe desembarcou no Porto de Santos, e assim começou a história da minha vida. Aos quinze anos, fiz um teatrinho na escola onde cantei “Suspicious Minds”. No escritório, era só colocar um CD dele para que as ideias e as petições fluissem como água. O pai do Pirulito tinha o cabelo muito parecido com o dele, e durante um tempo até o considerei parecido com o próprio – inclusive no fim, quando ele ficou tão gordo quanto o original. Foi o apelido do Pirulito na UTI, que resolveu imitá-lo nas costeletas e no biquinho que encantou toda a equipe de enfermagem. Um CD dele embalou muitos dias e sorrisos, onde “The Wonder of You” berrava a felicidade de ser a Priscilla de alguém. Sim, Elvis Aaron Presley é o meu rei da música, cujos hits foram a trilha sonora dos momentos mais marcantes da minha vida. Não existiu ninguém que cantou e dançou como ele. Ele é único, o Rei do Rock. Quer lembrar de mim, é so escutar.

O Clube dos Bacanas


Einstein, Roosevelt, Anna Pavlova, Newton, Darwin, Pontes de Miranda, Picasso, Michael Jordan, Stevie Wonder. Todos nascidos prematuros, como você, filho.  Começaram a vida minúsculos, para se tornarem gigantes. Vai por mim: quem nasce com pouco mais de um quilo e luta com todas as forças para respirar sozinho é macho para caramba. E gente assim pode tudo, consegue tudo na vida. Acredita em mim, filho. Essa é uma história que eu posso contar.

Muito prazer, filho.


Era doze de junho e eu estava velando o seu sono na incubadora quando a enfermeira perguntou se eu havia ganho presente pelo dia dos namorados. Resposta negativa, ela sentenciou: “Pois hoje você vai pegar o Elvis no colo”.  Presente maior do que sentir seu peso, seu cheiro e encher sua cabeça de lágrimas e beijos não podia haver. Não sou eu, nem é você – mas foi igualzinho. Os mesmos fios que nos envolviam, o mesmo barulho das máquinas, a mesma emoção. Foi assim que  fomos oficialmente apresentados, e através desse vídeo que nem é nosso que posso mostrar como foi. Pode acreditar, filho: o prazer foi todo, todo, todo, meu.

 

Retrovisor


Nenhuma mulher tem o direito de chamar outra por nomes ruminantes, indicativos da profissão mais antiga do mundo. O mundo anda tão maluco que a definição de meretriz já não é mais unânime. Prostitutas não estão mais nas zonas – elas podem ser livremente encontradas nas boates, nas faculdades, pracinhas, elevadores e academias. Separadas não são menos virtuosas que as senhoras de aliança, que aceitam as indecências dos seus cônjuges em troca de confortos. Menos ainda é prostituta aquela que gosta dos prazeres da vida, porque essas são as que sabem das coisas.

Para mim, a verdadeira “vaca” é aquela que suborna, engana seu marido, é corrupta, grosseira, dissimulada. A mulher que trabalha não tem o direito de xingar aquela que pode ser sustentada pelo seu companheiro. A moça que casou por interesse não tem envergadura moral para julgar aquela que ganha a vida nas ruas – ambas usaram o sexo para vencer na vida. À casada não lhe é dada a premissa de maltratar a que se uniu a um homem que não pode abandonar seus filhos. Xingar alguém no trânsito pode menos ainda; o mundo seria um lugar melhor se as pessoas fizessem amor ao invés de se gladiarem por um lugar no trânsito (e em geral, quem é feliz na cama costuma sê-lo ao volante).

É por isso que exijo respeito com as mulheres, com todas as mulheres do mundo. Ninguém sabe as razões de ninguém, e não podemos julgar as ações alheias. É por isso que adotei a campanha ” http://www.renatacorrea.com.br/nao-chame-a-coleguinha-de-puta.

 


Na festa de São João da sua escola, recebi o seguinte correio elegante, com aquela letrinha tão linda que é a sua. Faço questão de transcrever ipsis leteris:

Você é a coisa mais linda” 

Eu estava rezando para o santo errado, filho. Com todo o respeito a Santo Antônio, foi São Pedro que me salvou.

%d blogueiros gostam disto: